Baby

Compacto Baby Hoje vamos curtir um sucesso dos anos 60.

Pelo título do post você deve estar imaginando a famosa canção de Caetano Veloso, que ficou eternizada nas gravações dos Mutantes e de Gal Costa.

Mas não, hoje vamos postar o hit “Baby”, gravado por um integrante da Jovem Guarda.

A canção foi composta por Elizabeth, cantora e compositora que, naquela época, ficou conhecida pelo apelido de “Gatinha do Mato“.

O intérprete é Arthurzinho, que lançou a música em um compacto no ano de 1968.

Vale a pena curtir e relembrar os tempos da Jovem Guarda.

The Point Carioca - Blog

Faltam menos de 1.500 acessos para chegarmos  a casa dos 100.000.

Clique em CURTIR e Compartilhe.

Anúncios

Minha Menina, uma versão de um sucesso dos Beatles

Marcio Greyck - 1967 Essa versão do grande sucesso dos Beatles, “Eleanor Rigby”, de Lennon & McCartney, ganhou o nome de “Minha Menina” na versão brasileira.

Escrita por Carlos Wallace, a versão foi gravada e lançada em 1967 no primeiro compacto simples do cantor Márcio Greyck, e posteriormente incluída em seu primeiro LP, ainda nesse mesmo ano.

Márcio Greyck, cantor que atuou no movimento da Jovem Guarda, firmou-se no gênero romântico/popular e gravou, também, outras versões de músicas dos Beatles.

Compositor de diversos sucessos, como a famosa canção “Impossível acreditar que perdi você”, que já postamos, ele também é o autor de “Aparências”, que postaremos futuramente.

Mas hoje vamos curtir e relembrar essa versão, em sua gravação original.

Com vocês: Márcio Greyck interpretando “Minha Menina”.

The Point Carioca - Blog

Faltam menos de 2.000 acessos para chegarmos  a casa dos 100.000.

Clique em CURTIR e Compartilhe.

Uma versão do sucesso de Michelangelo. Mais um nome de mulher para a nossa lista.

Michelangelo Claro que não estou falando do grande artista italiano, que viveu no século 15.

Este Michelangelo de hoje é um cantor alemão que teve alguns sucessos no final da década de 60 e início da de 70.

Vejam o sucesso de seu compacto simples do ano de 1970, “Angela-La-La”, composto por Siegel Jr e Sondock.

The Fevers - 1972 Claro que, para variar, nossa turma da Jovem Guarda aproveitou para emplacar uma bela versão.

E, como não poderia ser diferente, a versão foi feita por Rossini Pinto e gravada pelo grupo The Fevers, em seu álbum de 1972.

Estava garantido o sucesso.

Vale a pena curtir.

Enfim, mais um nome de mulher para a nossa MPB.

The Point Carioca - Blog

Faltam menos de 2.500 acessos para chegarmos  a casa dos 100.000.

Clique em CURTIR e Compartilhe.

Mais um sucesso cinqüentão

Leo Jaime Outra música do tempo da Jovem Guarda.

Um sucesso que foi lançado no álbum Você Me Acende, de Erasmo Carlos, no ano de 1966.

Depois, em 1988, foi regravado por Leo Jaime, em seu álbum Direto do Meu Coração Pro Seu.

Mais recentemente, em 2009, Adriana Calcanhoto regrava a canção, em seu álbum Partimpim Dois.

Todas as gravações fizeram um enorme sucesso.

O nome da música: “Gatinha Manhosa”, de Erasmo Carlos e Roberto Carlos.

Lembro dos bailes dos anos 60 em que havia uma correria dos rapazes buscando as moças para dançar ao som de Erasmo. Era a seção mela-cueca que muitos aguardavam.

A gravação original de Erasmo Carlos era lenta, em um estilo de balada.

No arranjo de Leo Jaime a música tomou um ritmo mais dançante, um verdadeiro bolero. Tipo dois-pra-lá, dois-pra-cá.

E, na de Adriana Calcanhoto, a canção volta ao estilo de balada.

Apesar do grande sucesso feito por Erasmo Carlos, depois do final da Jovem Guarda a música ficou meio “adormecida” e retornou com força total no relançamento de Leo Jaime. Muitos jovens, que não viveram os anos 60, pensam que é uma composição dele.

Leo Jaime, rockeiro, grava um bolero e faz o maior sucesso. Vamos curtir.

The Point Carioca - Blog

Faltam menos de 3.000 acessos para chegarmos  a casa dos 100.000.

Clique em CURTIR e Compartilhe.

Mais um romântico setentão

Marcio Greyck Mais uma postagem que fazemos seguindo uma dica de Amiga do Facebook.

Hoje é o aniversário de Márcio Greyck, um dos cantores da música pop-romântica, que fez grande sucesso nas décadas de 60 e 70, completando seus 70 anos.

Márcio iniciou sua carreira em 1967, quando lançou seu primeiro compacto simples, com a versão de uma canção dos The Beatles e uma outra de sua autoria.

Mas seu grande sucesso aconteceria no ano de 1970, lançando a canção “Impossível acreditar que perdi você, composta em parceria com o seu irmão Cobel.

O sucesso lhe rendeu um record de vendagem de discos, ultrapassando a marca dos 500.000.

Vamos curtir e relembrar:

A canção foi regravada por mais de 60 artistas de diferentes estilos de interpretação, entre eles Fábio Júnior, Rita Ribeiro, Verônica Sabino, Wilson Simonal, Rosana, e Toni Platão.

The Point Carioca - Blog

Faltam menos de 3.000 acessos para chegarmos  a casa dos 100.000.

Clique em CURTIR e Compartilhe.