Elis cantando Tim, em inglês

Tim Maia Essa bela canção, de autoria do saudoso Tim Maia, foi lançada em um Compacto Simples no ano de 1969.

Este foi o segundo disco gravado e lançado por Tim Maia, uma raridade, valendo muito no atual mercado de vinil.

Depois, em 1972, a música foi incluída no álbum de Tim Maia.

Mas, hoje, no vídeo você vai curtir o dueto de Elis Regina e Tim Maia interpretando a canção.

O encontro dos dois aconteceu através de Nelson Motta, que sempre soube vislumbrar um sucesso.

Essa gravação faz parte do álbum de Elis Regina, “…Em pleno verão”, lançado em 1970, produzido por Nelson Motta.

Com vocês: “These are the songs”, com Elis Regina e Tim Maia.

Mais de 3 décadas depois, a canção foi incluída em um CD com a coletânea do cantor interpretando músicas em inglês, no ano de 2002.

Se você gostou de nosso post, cadastre-se como seguidor.

The Point Carioca - Blog

Clique em CURTIR e Compartilhe.

Outra que não é do Roberto

Roberto e Tim - 1985 Muitas vezes as pessoas creditam ao intérprete a composição da música. Isso acontece, fortemente, com as músicas de Roberto Carlos.

Basta a música ter sido gravada pelo “Rei” e as pessoas já pensam que ele é o autor.

É bem verdade que ele compôs várias canções em parceria com Erasmo Carlos. Aliás, uma parceria que começou quando Roberto ia se apresentar cantando uma música de Elvis Presley, “Hound Dog”  (na época ele fazia cover do Elvis) mas não tinha a letra, então lhe foi apresentado o Erasmo que lhe emprestaria o disco.

Mas, hoje vamos relembrar uma bela canção, um verdadeiro “Soul”, que o saudoso Tim Maia escreveu para Roberto Carlos gravar no álbum de 1969 e fez parte da trilha sonora do filme Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-rosa, de 1970: “Não Vou Ficar”.

Na verdade Tim queria que Roberto gravasse “Você”, composta por ele, mas o “Rei” não aceitou e Tim gravou e fez o maior sucesso em 1971.

Então, vamos curtir “Não Vou Ficar” na interpretação de seu autor: Tim Maia.

E então, qual a interpretação que você prefere?

A do Roberto ou a do Tim?

The Point Carioca - Blog

Clique em CURTIR e Compartilhe.

Azul da Cor do Mar, por Venturini

Tim Maia Hoje assisti, pela Globo Internacional, um Especial do Tim Maia que reúne cenas do filme sobre sua vida, entrevistas e depoimentos de Nelson Motta, Erasmo Carlos, Roberto Carlos, Caetano Veloso, Jorge Ben Jor, e o grande “amigo” Fábio.

Saudades do grande Tim Maia. Principalmente nos dias de hoje, em que a atual safra de cantores e composições não se compara aos das décadas de 60, 70 e 80.

O cara que encantou Nelson Motta quando ouviu uma fita teste em que Tim Maia interpretava “Primavera”, de Cassiano. Que, indiretamente, lançou Roberto Carlos, quando o juntou a um grupo e formou o conjunto Os Sputiniks, conseguindo se apresentar no programa do saudoso Carlos Imperial. Mas, isso é uma outra longa historia.

Hoje vamos ver a historia da música “Azul da Cor do Mar”, conforme consta no site R7 (texto do blog Insoonia):

“Em 1969, Tim Maia ainda era um anônimo. Estava procurando um lugar para morar e foi pedir abrigo ao seu amigo Fábio, um cantor paraguaio que estava fazendo sucesso. Fábio dividia com seu empresário, Glauco Timóteo, um apartamento na rua Real Grandeza, em Botafogo, bairro da Zona Sul do Rio de Janeiro. Lá era um entra-e-sai de meninas devido ao sucesso do cantor paraguaio.

O apartamento era de dois quartos, um de Fábio e outro de Glauco. Restou para Tim o velho sofá da sala, chamado de dromedário, no qual ele passou a dormir.

O movimento intenso de mulheres continuava, com Glauco e Fábio aproveitando o sucesso e a juventude.

Já Tim Maia ficava sempre sozinho, vendo todas aquelas garotas entrando nos quartos com Fábio e Glauco. Ouvindo risos, gemidos e gritos, Tim ligava o gravador e cantava com tristeza e raiva, chegando até aos prantos.

Até que Fábio e Glauco viajaram com os músicos para shows em Salvador e Recife, deixando Tim Maia solitário em casa. Logo, ele abandonou o dromedário e passou a ficar na cama de Glauco. Na parede em frente à cama havia um pôster colorido de uma morena, contra o mar azul do Taiti. Tim, se sentindo muito só, pegou no violão e começou a cantar.

Quando Fábio voltou da viagem, Tim Maia ligou o gravador e disse que tinha feito uma música inspirado no pôster. A canção era “Azul da Cor do Mar”.

“Mermão!”, gritou Fábio, que, abraçando Tim, completou: “tu acabou de fazer a música da tua vida!”.
“Azul da Cor do Mar” se transformaria em um dos grandes sucessos de Tim Maia.

Também nesta semana que passou, nosso Amigo Luiz Renato postou em sua página do FaceBook o grande cantor e compositor Flavio Venturini, um dos grandes componentes do Clube da Esquina, interpretando seu sucesso “Todo Azul do Mar”.

Conseguimos, então, no YouTube, um clipe com Flavio Venturini interpretando um medley de “Azul Da Cor Do Mar / Todo Azul do Mar”, para você curtir:

E então, gostaram?

The Point Carioca - Blog

Clique em CURTIR e Compartilhe.

Dia de Reis

Tim Maia Na Europa, mais precisamente na Irlanda, as escolas fazem um pequeno “break” de Natal. Uns dias de férias que vão de 24 de dezembro, véspera de Natal, até 6 de janeiro, Dia de Reis. Assim as famílias podem viajar e celebrar juntos essa época de festas.

Apesar de não ser muito celebrado no Brasil, o Dia de Reis foi lembrado por Tim Maia em um de seus grandes sucessos.

A composição é de Marcio Leonardo e o nome da música é “A Festa do Santo Reis”.

O Dia de Reis, segundo a tradição cristã, seria aquele em que Jesus Cristo recém-nascido recebera a visita de três Reis Magos, e que ocorrera no dia 6 de janeiro. Nesta data, ainda, encerram-se para os católicos os festejos natalícios – sendo o dia em que são desarmados os presépios e por conseguinte são retirados todos os enfeites natalícios.

The Point Carioca - Blog

Clique em CURTIR e Compartilhe.

Relembrando Tim e Cassiano

Tim Maia - LP 1970 Cassiano, atualmente com 73 anos, é um cantor, compositor e guitarrista brasileiro. Precursor da música soul no Brasil.

Entre seus sucessos, destacamos um, gravado pelo saudoso amigo Tim Maia: “Eu Amo Você”, música composta em parceria com Sílvio Rochael.

Você vai curtir a gravação original de Tim Maia, em seu primeiro álbum, de 1970. O LP foi eleito, em uma lista da versão brasileira da revista Rolling Stone, como o 25º melhor disco brasileiro de todos os tempos.

A música ganhou uma nova e bela versão, em uma excelente gravação da cantora Céu, e foi incluída na trilha sonora da novela Verdades Secretas, da Rede Globo, no ano de 2015 (você pode curtir acessando aqui).

The Point Carioca - Blog

Clique em CURTIR e Compartilhe.