Cantando a Lua

Juca Chaves Hoje, escrevendo e pesquisando na internet, senti a luz forte da Lua entrando pela janela de meu escritório.

Prateada, cheia e bem luminosa me fez recordar uma “marchinha” composta pelo grande “menestrel” Juca Chaves.

A música, lançada em seu álbum de 1963 – O Senhor Juca Chaves, foi gravada por outros artistas, também.

Quem viveu naquela época certamente conhece esse sucesso.

Vale a pena curtir e relembrar.

Com vocês: “Pequena Marcha para Um Grande Amor”, por Juca Chaves.

Se você gostou de nosso post, cadastre-se como seguidor.

The Point Carioca - Blog

Clique em CURTIR e Compartilhe.

Juca Chaves lança nova modinha

Juca Chaves Juca Chaves foi um crítico do Regime Militar, da grande imprensa e do próprio mercado fonográfico. Chegou a ser exilado em Portugal na década de 1970 mas, ao incomodar o governo de Salazar com suas sátiras que então ganhavam espaço nas rádios e televisão locais, transferiu-se para a Itália.

Atualmente, em face a grande onda de escândalos de corrupção e as diversas manifestações do povo, Juca lança uma nova modinha: “ADEUS EM RITMO DE LAVA JATO”. Uma clara referencia a operação da Policia Federal em que se investiga a corrupção na Petrobras.

The Point Carioca - Blog

Gostou do Post, Clique em CURTIR.

Assinem e Compartilhem nosso Blog.

Aniversários da MPB : Juca Chaves

Juca Chaves

Ontem, 22/10/2012 foi aniversário de Juca Chaves.

Jurandyr Czaczkes, mais conhecido como Juca Chaves (Rio de Janeiro, 22 de outubro de 1938), é um compositor, músico e humorista brasileiro.

Com formação em música erudita, começou a compor ainda na infância. Iniciou sua carreira no fim da década de 1950, tocando modinhas e trovas num estilo suave.

Nos anos 60 montou um circo nas proximidades da Lagoa Rodrigo de Freitas, do Corte de Cantagalo – Rio de Janeiro. Ali apresentou seu show Menestrel Maldito. Conforme o próprio Juca, o nome do circo era uma sigla: S de “snob”, D de “divino Dener”, R de “ralé”, U de “uanderful”, W de “water-closet”, S de “Sdruws mesmo”.

Juca foi um crítico do Regime Militar, da grande imprensa e do próprio mercado fonográfico. Chegou a ser exilado em Portugal na década de 1970 mas, ao incomodar o governo de Salazar com suas sátiras que então ganhavam espaço nas rádios e televisão locais, transferiu-se para a Itália.

Dentre suas canções mais conhecidas estão “A Cúmplice“, “Menina“, “Que Saudade“, “Por Quem Sonha Ana Maria” e “Presidente Bossa Nova“.

Ouçam “Por Quem Sonha Ana Maria“:

The Point Carioca

Assinem nosso Blog.

Letra da Música:

Fontes:

“País Tropical” ou “Paris Tropical”

Juca ChavesA música brasileira é tão rica e seus compositores tão criativos que, as vezes, através de suas canções, trocam mensagens como se fosse uma guerra de opiniões.

Uma dessas “polêmicas” entre compositores aconteceu no ano de 1970. Jorge Ben (atualmente Jorge Ben Jor) havia composto “País Tropical” que ficou imortalizado na gravação de Wilson Simonal, seu parceiro na composição, dando um arranjo novo e um swing invejado.

Juca Chaves, grande menestrel, trovador e criador de inúmeras modinhas brasileiras, que fazia criticas ao governo militar e na época vivia exilado na Europa, respondeu com “Paris Tropical”.

Foi a vez de Jorge Ben, junto com o Trio Mocotó, em  uma gravação especial para “O Pasquim”, lançar “Cosa Nostra”, que acabou virando tema utilizado por Silvio Santos em seus programas de auditórios.

Finalmente, Juca fez “Take me Back to Piauí”.

Como resultado dessa “guerra” entre Jorge e Juca, ganhamos grandes composições, vejam/ouçam nos vídeos abaixo:

País Tropical – de Jorge Ben / Wilson Simonal – gravação de Wilson Simonal

Para ver a letra de “País Tropical” clique aqui.

Paris Tropical – Juca Chaves

Infelizmente não encontrei a letra da música “Paris Tropical” na Web.

Veja a letra da música “Cosa Nostra” clicando aqui.

Take Me Back To Piauí – Juca Chaves

Veja a letra da música “Take Me Back To Piauí” clicando aqui.