Brega ou Genial ?

Novo Aeon Pois é, a classificação de gêneros e estilos musicais sempre tiveram versões e visões diferentes.

A música de hoje é classificada pelos jovens como “genial”, seu autor e interprete é tido como um ídolo máximo. Mas, analisando pela linha melódica, comparada a outras músicas de cantores classificados como “brega”, poderíamos dizer que se trata de um grande sucesso “brega”.

Por isso não devemos classificar e nem pré-conceituar as canções. Basta sentir e dizer se gostas ou não. Isso é o bastante.

Vejam, ouçam e curtam o vídeo abaixo, com o saudoso Raul Seixas interpretando “Tu És O M.D.C. Da Minha Vida”, de Raul Seixas e Paulo Coelho.

A canção foi lançada em 1975, no álbum Novo Aeon, de Raul Seixas. O álbum não alcançou o mesmo sucesso de Gita, sendo considerado um fracasso comercial na época, entretanto atualmente é um dos mais queridos pelos fãs.

“Brega” ou não, as canções de Raul Seixas sempre foram “geniais”.

The Point Carioca - Blog

Anúncios

Dia das Bruxas

Carlos Alexandre Para comemorar esse Dia das Bruxas, vamos relembrar um grande sucesso da música brega, gravado por Carlos Alexandre no ano de 1978: “Feiticeira”.

O hit chegou a vender 250.000 cópias.

Infelizmente, o cantor morreu em 30 de janeiro de 1989 em um acidente de carro, quando voltava de um show em Pesqueira, em Pernambuco.

Dia das Bruxas (em inglês: Halloween) é uma celebração observada em vários países em 31 de outubro, véspera da festa cristã ocidental do Dia de Todos os Santos. O primeiro registro do termo Halloween é de cerca de 1745. É uma contração do termo escocês All Hallows’ Eve, que significa Véspera do Dia de Todos-os-Santos.

No enterro de Carlos Alexandre, que reuniu milhares de fãs, a multidão cantou “Feiticeira”, em homenagem ao seu criador.

The Point Carioca - Blog

Faltam menos de 150 acessos para chegarmos  a casa dos 100.000.

Clique em CURTIR e Compartilhe.

Um sucesso de novela de 40 anos atrás

Wando - 1975 Essa música fez parte da trilha sonora de uma novela da TV Globo, lançada em 1975, chamada Pecado Capital.

Naquele tempo as novelas tinham boas trilhas sonoras e não faziam apologia ao crime ou fomentavam a destruição da família nem dos padrões da sociedade.

Mas, voltando a falar da música do post de hoje, apesar de não ter o mesmo nome do título da novela, a canção foi incluída como faixa número 1 do álbum da trilha sonora nacional.

Chama-se “Moça” e foi composta e gravada por Wando, também no ano de 1975, lançada no álbum Wando.

Segundo o Wikipédia: “Wando foi um cantor romântico, do gênero musical brega, brasileiro. Além da música, era conhecido por ganhar calcinhas de suas fãs durante os shows. Wando possuía uma coleção da vestimenta estimada em 17 mil peças….”.

Wando iniciou cantando e compondo samba e MPB em geral, mas teve nessa canção seu grande sucesso, tornando-se, então, um cantor romântico (ou brega). Ele próprio justifica sua mudança: …“Cantando na noite em São Paulo, eu descobri que a parte feminina adorava quando eu tocava música romântica.”.

Em 75, na novela, a canção era o tema da personagem Lucinha, vivida por Betty Faria.

Vamos relembra e curtir, com saudades desse grande compositor/cantor.

Romântica, Brega ou Pop, o que importa é ser música de qualidade.

The Point Carioca - Blog

Faltam menos de 3.000 acessos para chegarmos  a casa dos 100.000.

Clique em CURTIR e Compartilhe.

Mais um romântico setentão

Marcio Greyck Mais uma postagem que fazemos seguindo uma dica de Amiga do Facebook.

Hoje é o aniversário de Márcio Greyck, um dos cantores da música pop-romântica, que fez grande sucesso nas décadas de 60 e 70, completando seus 70 anos.

Márcio iniciou sua carreira em 1967, quando lançou seu primeiro compacto simples, com a versão de uma canção dos The Beatles e uma outra de sua autoria.

Mas seu grande sucesso aconteceria no ano de 1970, lançando a canção “Impossível acreditar que perdi você, composta em parceria com o seu irmão Cobel.

O sucesso lhe rendeu um record de vendagem de discos, ultrapassando a marca dos 500.000.

Vamos curtir e relembrar:

A canção foi regravada por mais de 60 artistas de diferentes estilos de interpretação, entre eles Fábio Júnior, Rita Ribeiro, Verônica Sabino, Wilson Simonal, Rosana, e Toni Platão.

The Point Carioca - Blog

Faltam menos de 3.000 acessos para chegarmos  a casa dos 100.000.

Clique em CURTIR e Compartilhe.

E quem não curte um brega?

Sidney Magal Todo mundo já torceu o nariz para alguns desses sucessos. Mas, o que muitos não querem assumir é que, na verdade, apreciam e curtem uma bom “brega”.

Aliás, o termo “brega” utilizado nas músicas iniciou na década de 70, e se firmou na 80, elegendo Reginaldo Rossi como “o Rei do Brega”. Até os rocks de Elvis Presley, Paul Anka e outros, foram considerados “brega” por alguns “intelectuais” da crítica musical.

Mas, desde a década de 70 vários artistas trilharam por essa vertente da MPB, entre eles Sidney Magal, que emplacou diversos sucessos, criando um estilo próprio de interpretação.

O cantor, que nos dias atuais assumiu o cabelo grisalho, continua fazendo grande sucesso por todos os lugares em que se apresenta.

Enfim, hoje vamos relembrar alguns desses sucessos, com Magal interpretando um Pout-Pourri de suas canções.

Espero que gostem.

Eu gostei. E você ? Deixe um comentário.

The Point Carioca - Blog

Clique em CURTIR e Compartilhe.