Roberto e Erasmo em uma nova leitura

Livreto.indd Quem diria que os sucessos do tempo da Jovem Guarda ainda estariam agitando as platéias desse novo milênio.

Mas continua, e é o que prova Luiza Possi, que gravou “O Portão” com uma leitura mais para o “rock”, mais pesado.

O sucesso da dupla Roberto Carlos e Erasmo Carlos foi lançado por Roberto em seu álbum de 1974.

O vídeo, que você vai assistir abaixo, faz parte do DVD de Luiza Possi, Seguir Cantando, lançado em 2011.

Luiza, que nasceu no ano de 1984, grava e curte uma canção lançada 10 anos antes de seu nascimento. O mesmo acontece com a maioria dos jovens de hoje, que curtem sucessos dos anos 60, 70 e 80.

Enfim, parece que a Jovem Guarda ainda está viva, mesmo que em uma nova leitura.

Vamos curtir.

Eu gostei. E você ? Deixe um comentário.

The Point Carioca - Blog

Clique em CURTIR e Compartilhe.

Relembrando Dominguinhos

Fagner O grande e saudoso instrumentista, exímio em sua sanfona (acordeão), nos deixou há mais de 4 anos. Ficaram, porem, inúmeros sucessos que enriquecem a nossa MPB, compostos durante sua brilhante carreira.

Foi vencedor, por duas vezes, do Grammy Latino. Também ganhou o Prêmio Shell de Música e foi Homenageado no Prêmio Tim de Música Brasileira.

Um dos grandes sucessos de Dominguinhos, composto em parceria com Manduka, foi lançado e gravado por Fagner, na segunda edição de seu álbum Eu Canto – Quem Viver Chorará, em 1979.

O nome da música: “Quem Me Levará Sou Eu“.

A gravação da canção contou com o autor, Dominguinhos, no acordeão, e João Donato, no piano.

Vale a pena curtir.

The Point Carioca - Blog

Clique em CURTIR e Compartilhe.

Mais um rock do tempo da Jovem Guarda

Albert Pavao Esse rock é uma versão do famoso “Twenty Flight Rock“, de Eddie Cochran, lançada em 1957.

Ainda em 1957, Paul McCartney, na época com 15 anos, tocou “Twenty Flight Rock” para John Lennon, quando foram apresentados. A partir desse encontro, nascia o famoso conjunto The Beatles.

A versão brasileira foi composta e gravada por Albert Pavão, no ano de 1963, e se chamava “Vigésimo Andar“.

Albert Pavão é cantor, compositor e escritor. Filho do maestro Theotônio Pavão e irmão da cantora Meire Pavão, já falecida.

É autor do livro “Rock Brasileiro: 1955-65“, um registro sobre os primórdios do rock no Brasil.

Vale a pena relembrar e curtir.

The Point Carioca - Blog

Clique em CURTIR e Compartilhe.

Beleza Rara, um Axé em Bossa Nova

Celso Fonseca O grande sucesso do grupo Banda Eva, “Beleza Rara”, composição de Ed Grandão e Nego John, lançado no ano de 1996, ganhou um belo arranjo no melhor estilo de Bossa Nova na interpretação de Celso Fonseca.

Há quem prefira o original, no estilo Axé Music, mas não custa nada ouvir e apreciar esse trabalho de Celso.

O vídeo abaixo faz parte do show de voz e violão, realizado nos dias 5 e 6 de agosto de 2009 no Estrela da Lapa, no Rio de Janeiro, onde foi gravado o segundo DVD do artista, “Celso Fonseca – Voz e Violão”.

Veja e curta: “Beleza Rara” com Celso Fonseca.

Eu achei que ficou bom, e você?

The Point Carioca - Blog

Clique em CURTIR e Compartilhe.